Seguidores

Em homenagem à Jurema

Em homenagem à Jurema
Caminhada de Terreiros em 2009

terça-feira, julho 26, 2011

RESGATE DA VERDADE !

Hoje estivemos no ilê de Airá igbonâ rua itajaí n465 bairro da imbiribeira,casa de nosso saudoso Juremeiro e babalourixá Antonio do Monte em uma entrevista com seus filhos saguíneos Antonio do Monte Junior(ojé) comfirmado em itaparica,Carlos Daniel Bomgartiner sacerdote (Oxalá) e sra Tâmara Donís do Monte yálourixá(oxum) e a sra Carmelita Maria da Silva yákekerê da casa há 52 anos,Na dinâmica da entrevista podemos constatar que ás palavras proferidas no Encontro das Mulheres de terreiro pela sra Aurenice NÃO SÃO VERDADEIRAS, quando diz que foi feita na Jurema por seu Antonio do Monte, Inclusive está desautorizada pelos seus filhos em usar o nome desse baluarte da jurema em eventos publicos,Trazemos á tona essa questão para que não paire dúvidas sobre á competência comprovada desse que hoje é um esá Baba obá arinâmodê, e nunca em tempo algum ensinou a seus discípulos nada de que a citada senhora falou publicamente "Que Jurema não se usa elú, que Juremeira não usa torços dentre outras desencontradas imformações" Que as cordenações de eventos que se refira á Jurema e Candomblé não legítimem nem considerem qualquer citação dessa sra ao nome do Juremeiro e Babalourixá Antonio do Monte por quê se assim o fizerem seram responsabilizados tambêm pelo uso indevido.Nós do Quilombo Cultural Malunguinho tomamos essa atitude diante das colocações que foram postas por essa senhora no evento colocando o nome desse honrado sacerdote em situação de total desconhecimento liturgico e questionamentos depresiativo , o que não pode ocorrer, O Quilombo Cultural Malunguinho vem no resgate da Verdade na valorização da Verdadeira Jurema Santa e Sagrada e não se furtará ao desvendar qualquer fato de Pessoas ou ações que venham de alguma forma colocar á nossa Jurema em situação de desrespeito,Coragem não nos faltará para seguirmos em frente e descobrirmos algumas lacuinas a serem preenchidas Salve á jurema sagrada e salve o rei malunguinho.

São páginas que merecem ser lidas.