Seguidores

Em homenagem à Jurema

Em homenagem à Jurema
Caminhada de Terreiros em 2009

quarta-feira, novembro 02, 2016

JUREMA SAGRADA, RELIGIÃO PRIMAZ DO BRASIL


O Culto a Jurema é a mais antiga forma de religiosidade brasileira, sendo ela essência da pajelança indígena. O Culto aos ancestrais é mais antigo que a descoberta do Brasil, sendo assimilada por sua população não indígena pós-descobrimento.
Mesmo sendo um culto restrito tornou-se popular dando ênfase à sua continuidade, negros índios, brancos foram associados a essa prática religiosa de cunho essencialmente brasileiro, tendo com passar do tempo não só discípulos indígenas. Assim a jurema se urbanizou saindo das ocas e sendo compartilhada por outros seguimentos religiosos.
A presença cristã se deu pela forte influência impositiva da época, para sua existência, assim a Jurema superou tornando-se a religião contemporânea mais brasileira que existe. Existem casos onde a presença do povo Negro fez uma fusão da Jurema com o culto à ancestralidade africana, basta observar nos dias atuais alguns caminhos de culto a Jurema sendo comparado ao culto aos ancestres africanos. Quando de oferendas de imolação dentre suas outras práticas referente à Cosmovisão Africana, tais práticas, rituais, diferem muito da real essência da Jurema em sua função originária, nossa linhagem de jurema não usa desse caminho para culto, tais práticas de imolação ficam restrita a tronqueira (local comparado ao Exú de Candomblé), onde são cultuadas entidades que recebem tais atos litúrgicos, como Malunguinho o Guardião da Jurema e outras entidades oriundas de outros seguimentos, como a Pomba gira que dá Umbanda é originária de uma fragmentação do Exú de Angola, Panbu N’zila ficando esse local restrito fora do Estado Mestre da Jurema ou Seara como é popularmente chamado o quarto onde ficam os objetos de sagrados da jurema, copos, taças, flechas, cachimbos, maracas e fios de contas, cruzeiro, imagens, principalmente de índios, mestres e mestras.
A jurema foi assimilada por outros cultos como a Umbanda e outros, a jurema é uma religião que tem dinâmica litúrgica própria, Jurema, Umbanda e o Candomblé são cultos distintos. Vale salientar que a influência do Preconceito histórico ocultou muito a prática da Jurema de forma mais Explícita, inclusive Preconceito de muitos de tradição de terreiro que não compreendem a importância desse culto, como aporte incontestável.
“QUEM ENSINOU OS CAMINHOS DAS MATAS AO POVO NEGRO AQUI NO BRASIL?”
“QUEM ENSINOU QUAL ERVA TINHA PROPRIEDADE PARA TAL USO?” 
Hoje vemos muitos se arvorando ao culto a Jurema, mas vale o aviso, nem todos são escolhidos, assim como existe determinações litúrgica na Cosmovisão Africana, na Jurema também existe.
A jurema é uma religião iniciática, para se propuser a um de seus discípulos existe a necessidade de passar por alguns ritos próprios da jurema, dentre eles a mais importante de todas, a incondicional determinação de cultua-la com AMOR, SERIEDADE E COMPROMETIMENTO.
A essência da Jurema é a grandeza da simplicidade, entidades de cura, orientações, positivas, sempre para o melhor desenvolvimento de seus discípulos e consulentes.
Existem várias formas de culto a Jurema, A JUREMA DE CHÃO, A JUREMA DE MESA E A JUREMA DE GIRA, tais práticas jamais poderão ser desenvolvidas em curso palestras ou seminário. Ficando a esses momentos tão somente uma melhor compreensão do que vem a ser Jurema, isso colocado por pessoas qualificadas. O Culto a Jurema não é espaço fértil para exposições de desejos íntimos quais muitos não tem coragem de assumir publicamente e usam erroneamente o nome dos encantados para se eximir da ação. Ações muitas dessas nefastas danosas para o importante culto da Jurema.
Observo muitas mudanças do culto à Jurema, por conta da REGIONALIDADE, muito compreensível, (Vaqueiro no nordeste, no sul é boiadeiro, entidades sinônimas só diferentes regionalmente), o que não se pode mudar na jurema é sua essência com a grandeza da simplicidade, a sua condução pelo aprimoramento do ser humano em vários aspectos dando a valorização merecida ao seu grupo étnico ancestral.
A JUREMA NÃO É A BRUXARIA EUROPEIA, A JUREMA É O CULTO AOS ENCANTADOS”.
“NÃO BRINQUEM COM A JUREMA, A JUREMA NÃO É BRINQUEDO, A JUREMA É CIÊNCIA NOBRE TEM CAMINHOS E SEGREDOS”.
Dedico esse texto a Dona Maria do Acaes, Mestra Jardecilha, minha Madrinha de Jurema Josefa Quintino da Luz, Pai Grivaldo e Mãe Eunice, todos hoje tronados aos pés da Jurema.
É PAU GUINÉ!!!

Contato: sandrodjuca@outlook.com / (81) 98885-0578

São páginas que merecem ser lidas.